Sociologia das Profissões


Sobre a Sociologia das Profissões

ts_130405_briefcase_stethoscope_lawyer_doctor_gavel_250x188A definição do objecto teórico da Sociologia das Profissões foi altamente condicionada por especificidades linguísticas, nomeadamente pelo facto do “profession” anglo-saxónico não poder ser traduzido pela “profissão” das línguas românicas. Uma ocupação é, em sentido sociológico, qualquer actividade especializada do trabalho humano (o equivalente à “profissão” latina), enquanto que a profissão (objecto de estudo da Sociologia das Profissões) é um conceito reservado para ocupações fundadas em formação longa, de nível universitário, identificadas com um ideal de serviço, com exclusividade de prática (mercado protegido) e que se caracterizam social e culturalmente pela constituição de grupos homogéneos de orientação centrípeta (por exemplo, médicos, advogados, juízes ou enfermeiros).

A leccionar a cadeira a licenciaturas e mestrados desde 2006.

Opiniões e sugestões? Deixem-nas aqui. Toda a participação é bem-vinda!

Apresentação sumária da cadeira

O conceito de profissionalização traduz a componente dinâmica do profissionalismo. Seja a nível individual, grupal ou societal, a profissionalização descreve a incorporação paulatina do paradigma dominante acerca do trabalho humano especializado seja em geral seja numa área particular.

A Unidade Curricular “Sociologia das Profissões” integra o plano de estudos da licenciatura em Sociologia do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Insere-se no 2º semestre do 3º ano lectivo desta oferta formativa.

A Unidade Curricular é oferecida, também, como disciplina opcional.

Com esta Unidade Curricular pretende-se promover nos alunos as seguintes capacidades:

1. Identificar a especificidade das profissões no âmbito das ocupações, discutindo o valor heurístico desta distinção;

2. Descrever e reflectir criticamente acerca das abordagens teóricas e metodológicas desta sociologia especializada;

3. Aplicar os princípios explicativos das escolas sociológicas mais influentes da Sociologia das Profissões à análise da sociedade portuguesa contemporânea.

O programa contempla: a articulação teórica e metodológica entre a Sociologia Geral e a Sociologia das Profissões; as condições da emergência da Sociologia das Profissões, seus antecedentes e precursores; as relações entre a Sociologia das Profissões e a Sociologia do Trabalho; a apresentação e discussão das grandes temáticas e escolas teóricas da Sociologia das Profissões; a reflexão crítica acerca dos desafios actuais e caminhos futuros da Sociologia das Profissões e sociologias especializadas congéneres.

O programa desenvolve-se em torno dos seguintes temas:

1. Proposta funcionalista e abordagem tipológica.

2. Desconstrução valorativa e instrumental da profissão.

3. As profissões enquanto instrumentos de controlo social e de mobilidade social ascendente.

4. As profissões como arranjos momentâneos de distribuição exclusiva de tarefas sociais.

5. Profissão, fechamento e segregação social.

6. Profissão, (Pós-)Industrialismo, Cientismo e Modernidade.

Consulte o descritor da Unidade Curricular aqui.

Aceda à área Moodle da Unidade Curricular (só para alunos com password) nos links abaixo:

Segue-se uma selecção de 4 referências básicas. Uma bibliografia completa pode (e deve) ser consultada no fim desta página.

ABBOTT, Andrew – The System of Professions: an Essay on the Division of Expert Labor (Chicago: University of Chicago Press, 1988).

FREIDSON, Eliot – Professional Powers: a Study of the Institutionalization of Formal Knowledge (Chicago: The University of Chicago Press, 1986). GOOGLE BOOKS

MACDONALD, Keith M. – The Sociology of the Professions (Londres: Sage Publications, 1995). GOOGLE BOOKS

RODRIGUES, Maria de Lurdes – Sociologia das Profissões (Oeiras: Celta, 1997).

 

A presente página tem fins meramente sinópticos. Para acesso completo ao detalhe do conteúdo, programação, recursos e restantes conteúdos da cadeira, aceder à sua área Moodle (só para alunos com a devida password) na Plataforma de E-Learning do ISCSP-UL.

Os separadores abaixo reúnem e sistematizam um conjunto alargado de recursos úteis para estudantes e investigadores dedicados à Sociologia das Profissões.

Esta secção está permanentemente em actualização.

Abbott, Andrew; The System of Professions – an Essay on the Division of Expert Labor; University of Chicago Press; Chicago; 1988
Desmarez, Pierre; La Sociologie Industrielle aux États-Unis; Armand Colin; Paris; 1986
Dingwall, Robert; Lewis, Philip (ed.); The Sociology of the Professions: Lawyers, Doctors and others;MacMillan Press Lda.; 1992 (1ª ed. 1983)
Dubar, Claude; La Socialisation: Construction des Identités Sociales et Professionnelles; ArmandColin; Paris; 1992
Freidson, Eliot; Professional Powers: a Study of the Institutionalization of Formal Knowledge; TheUniversity of Chicago Press; Chicago; 1986
Hughes, Everett Cherrington; Men and their work; Greenwood Press Publishers; Westport; 1981 (ed.orig. 1958)
Johnson, Terence J.; Professions and Power; 7ª ed.; Macmillan; Londres; 1993 (ed. orig. 1972)
Larson, Magali Sarfatti; The Rise of Professionalism: a sociological analysis; University of CaliforniaPress; Berkely; 1977
MacDonald, Keith M.; The Sociology of the Professions; Sage Publications; Londres;1995; pp.1-65,100-123, 156-186Rodrigues, Maria de Lurdes; Sociologia das Profissões; Celta Editora; Oeiras; 1997
COMPLEMENTARES
Becker, Howard S.; Geer, Blanche; Riesman, David; Weiss, Robert (ed.) Institutions and the Person: essays presented to Everett C. Hughes; Aldine Publishing Company; Chicago; 1968Becker, Howard S.; Sociological Work: method & substance; Aldine Publishing Company; Chicago;1970
Bell, Daniel; O Fim da Ideologia; Editora Universidade de Brasília; Brasília; 1980 (ed. orig. 1960)
Bendix, R.; Lipset, S.M. (eds.); Class, Status and Power; Free Press; Nova Iorque; 1953
Braverman, Harry; Labor and Monopoly Capital; Monthy Review Press; Nova Iorque; 1974
Broadbent, Jane; Dietricht, Michael; Roberts, Jennifer; The End of the Professions? – Therestructuring of professional work; Routledge; Londres; 1997
Colomy, Paul (ed.); Functionalist Sociology; Elgan Reference Collection; Aldershot; 1990
Câmara, João Bettencourt da; “A III Revolução Industrial e o Caso Português” in Câmara, JoãoBettencourt da (org.); Portugal face à III Revolução Industrial – seminário dos 80; ISCSP/UTL;Lisboa; 1986
Carr-Saunders, A. M.; Wilson, P.M.; The Professions; Oxford University Press; Oxford; 1933
Chapoulie, Jean-Michel; Les professeurs de l’ enseignement secondaire: un métier de classe moyenne;Éditions de la Maison des Sciences de l’Homme; Paris;1987
Chapoulie, J.M; “Sur l’ analyse sociologique des groupes professionnels” in Revue Françoise deSociologie; 1973; pp. 86-114
Coster, Michel de; Pichault, François (éds.); Traité de Sociologie du Travail; 2e éd. ; DeBoeckUniversité; Paris; 1998
Dingwall, Robert; Essays on Professions; Ashgate, Surrey, 2008
Durkheim, Émile; A Divisão do Trabalho Social; 2 vols.; Editorial Presença; Lisboa; 1977 (ed. orig.1893)
Friedmann, Georges; Naville, Pierre; Traité de Sociologie du Travail; Armand Colin; Paris; 1964
Friedmann, Georges; O Futuro do Trabalho Humano; Moraes Editores; Lisboa; 1968 (ed. orig. 1963)
Friedson, Eliot; Professionalism Reborn: theory, prophecy and policy; Polity Press; Cambridge; 1994
Freire, João; Sociologia do Trabalho: uma introdução; 2ª ed.; Edições Afrontamento; Porto; 1993
Gouldner, Alvin W.; For Sociology: Renewal and Critique in Sociology Today; Allen Lane; Londres;1973
Hall, John; Jones, D. Caradog; “The Social Grading of Occupations” in British Journal of Sociology;vol. 1; 1950; pp. 31-55
Halmos, Paul (ed.) The Sociological Review Monograph 20: Professionalisation and Social Change;University of Keele, Keele; 1973
Hatt, Paul K.; “Occupation and Social Stratification” in American Journal of Sociology; vol. 55;1950; pp. 533-543 reproduzido em Scott, John (ed.); Class, Critical Concepts; Routledge; Londres;1996; pp. 314-329 (Vol. I)
Hughes, Everett C.; The Sociological Eye: Selected papers on work, self & the study of society; Aldine-Atherton; Chicago; 1971
Krause, Elliott A.; The Sociology of Occupations; Little, Brown and Company, Boston; 1971Lévy-Leboyer, Claude; L’ Ambition Professionnelle el la Mobilité Sociale; P.U.F.; Paris; 1971
Mallet, Serge; La Nouvelle Classe Ouvrière; Éditions du Seuil; Paris; 1969
Maurice, M.; “Propos sur la sociologie des professions” in Sociologie du Travail; nº 72; 1992; pp.213-225
Montagna, Paul D.; Occupations and Society – Toward a Sociology of the Labor Market; Wiley; s.l.:1977
Moore, Wilbert E.; The Professions: roles and rules; Russel Sage Foundation; Nova Iorque; 1970
Naisbitt, John; Macrotendências: dez novas orientações que transformam as nossas vidas; 3ª ed.;Editorial Presença; Lisboa (ed. orig. 1982)
Nass, Clifford I.; “Bureaucracy, Technical Expertise, and Professionals: a Weberian Approach” inSociological Theory; vol. 4; nº1; Primavera de 1986; pp. 61-70
Park, Robert E.; Burgess, Ernest W.; Introduction to the Science of Sociology – including the originalindex to basic sociological concepts; The University of Chicago Press; 3rd edition; Chicago; 1969(ed.original:1921); pp. 202-209
Parsons, Talcott; “Professions” in Sills, David L. (ed.); International Encyclopedia of SocialSciences; Free Press; Nova Iorque; vol. 11; pp. 536-547
Pavalko, Ronald M.; Sociology of Occupations and Professions; 2nd ed.; Peacock Publishers, Inc.;Florida; 1988 (ed. orig. 1971)
Friedmann, Georges; Naville, Pierre; Traité de Sociologie du Travail; Armand Colin; Paris; 1964 ;pp. 240-387 (vol.I)
Reynaud, J.-D.; “Qualification et marché du travail” in Sociologie du Travail; nº1; 1987; pp. 86-109
Saks, Mike; Professions and the Public Interest – Medical power,altruism and the public interest; Sage;Londres, 2007
Toffler, Alvin; A Terceira Vaga; Livros do Brasil; Lisboa; 1984 (ed. orig. 1980)
Torstendahl, Rolf; Burrage, Michael (ed.); The Formation of the Professions: Knowledge, State andStrategy; Sage Publications; Londres; 1990
Touraine, Alain; A Sociedade Post-Industrial; Moraes Editores; Lisboa; 1970 (ed. orig. 1969)
Wilensky, Harold; “The Professionalisation of everyone?” in American Journal of Sociology; nº70;1964